Brasília, Terça-Feira, 11 de Maio de 2021

Poder e Saúde

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Página Inicial Amenidades Senadora e deputado pedem apoio da aliança Gavi por mais vacinas no Brasil

Senadora e deputado pedem apoio da aliança Gavi por mais vacinas no Brasil

E-mail Imprimir PDF

Senadora e deputado pedem apoio da aliança Gavi por mais vacinas no Brasil

Senadora e deputado pedem apoio da aliança Gavi por mais vacinas no Brasil.

A senadora Kátia Abreu (PP-TO) e o deputado Aécio Neves (PSDB-MG), presidentes da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) do Senado e da Câmara, respectivamente, se reuniram nesta quinta-feira (22), de forma on-line, com o presidente da Aliança Global para Vacinas (Gavi), José Manuel Durão Barroso, para solicitar o apoio no envio de mais doses de vacinas contra a covid-19 ao Brasil. O acordo do governo brasileiro com o consórcio global garante a imunização de 10% da população até o final de 2021.

A senadora relatou a Durão a movimentação do Parlamento brasileiro em busca de soluções para a crise sanitária vivida pelo Brasil. Entretanto, Kátia Abreu entende como “desalentador” o anúncio do Ministério da Saúde de que apenas em setembro será possível completar a vacinação do grupo prioritário no país, que soma 77 milhões de pessoas. A presidente da CRE destacou também as perspectivas de aumento da produção de imunizantes no Brasil, por meio da Fiocruz (AstraZeneca) e do Instituto Butantã (CoronaVac).

— É interesse do Congresso Nacional transformar o Brasil na “farmácia” ou “laboratório” da América Latina. Nosso país tem plenas condições: capacidade produtiva, forte comunidade acadêmica e científica e instituições reconhecidas — afirmou.

O presidente da Gavi concordou que a melhor opção seria investir em acordos de transferência de tecnologia, o que ele acredita ser mais vantajoso para o Brasil, uma vez que o país conta com capacidade industrial e conhecimento.

Distribuição de imunizantes

Durão Barroso afirmou que a Aliança Global para Vacinas apelou para o consórcio auxiliar o Brasil, porém, segundo ele, o cenário atual “não é fácil” e o cronograma de entregas está atrasado. O presidente reforçou que as dificuldades de produção e exportação de insumos e vacinas foram agravadas pela piora do quadro epidemiológico na Índia, principal fornecedor de vacinas à Covax.

Apesar disso, Durão confirmou previsão de entrega de 4 milhões de doses da vacina da AstraZeneca ao Brasil nas próximas semanas (metade em 26 de abril, e o restante em 3 de maio), além da chegada de cerca de 842 mil doses do imunizante da Pfizer para o mês de junho.

A aliança

Os países que participam da Aliança Global para Vacinas têm garantido o acesso ao fornecimento das vacinas disponibilizadas por meio da Covax Facility, programa que tem como principal objetivo acelerar o desenvolvimento e a fabricação de vacinas contra a covid-19 a partir da alocação global de recursos para que todos os países aderentes à iniciativa tenham acesso igualitário à imunização.

A Covax Facility se trata de um acordo internacional coordenado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), Aliança Global para Vacinas e Coalizão para Inovações em Preparação para Epidemias (CEPI).

Fonte: Agência Senado