Brasília, Quinta-Feira, 03 de Dezembro de 2020

Poder e Saúde

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Plenário Relator propõe adiar por mais 60 dias a suspensão do reajuste de remédios no País

Relator propõe adiar por mais 60 dias a suspensão do reajuste de remédios no País

E-mail Imprimir PDF

Relator propõe adiar por mais 60 dias a suspensão do reajuste de remédios no País

Relator propõe adiar por mais 60 dias a suspensão do reajuste de remédios no País.

Reajuste foi suspenso pela MP 933, que pode ser votada em Plenário nesta quinta-feira

O relator da Medida Provisória 933/20, deputado Assis Carvalho (PT-PI), propõe a prorrogação por mais 60 dias (até 31 de julho) da suspensão do reajuste anual de medicamentos no País. Inicialmente previsto para o dia 1º de abril, o reajuste foi suspenso até esta segunda-feira (1º), por meio da MP, como forma de atenuar os impactos econômicos da pandemia de Covid-19.

A medida está na pauta de quinta-feira (4) do Plenário da Câmara dos Deputados.

Assis Carvalho lembra que o País já está arcando com grandes gastos por conta do coronavírus e, por isso, permitir o aumento no preço dos remédios vai onerar ainda mais os cofres públicos.

O deputado informou que algumas das emendas recebidas tratavam da ampliação dessa suspensão por prazo indeterminado, mas, depois de ter conversado com o governo e com a indústria farmacêutica, ele optou pela prorrogação da suspensão por mais 60 dias, ou seja, até 31 de julho.

"O nosso trabalho é fazer a manutenção desse congelamento para poder proteger, de um lado, o consumidor e, de outro lado, não ser uma prorrogação tão longa que prejudique o mercado”, disse Carvalho.

De acordo com o parlamentar, os principais entraves do setor farmacêutico são o câmbio elevado e os problemas com a logística de transporte. Em 2019, o setor faturou R$ 200 bilhões.

Fonte: Agência Câmara de Notícias