Brasília, Segunda-Feira, 21 de Outubro de 2019

Poder e Saúde

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Página Inicial Amenidades Câmara promove atividades da campanha outubro rosa

Câmara promove atividades da campanha outubro rosa

E-mail Imprimir PDF

Câmara promove atividades da campanha outubro rosa.

A Câmara dos Deputados e o Senado Federal promovem no Congresso Nacional o “Outubro Rosa”, campanha mundial de conscientização que tem como objetivo alertar as mulheres e a sociedade sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama, aumentando as chances de cura e reduzindo a mortalidade. Mais recentemente, a preocupação com o câncer de colo do útero também passou a integrar a campanha.

A deputada Silvia Cristina (PDT-RO), coordenadora da Frente Parlamentar Mista em Prol da Luta Contra o Câncer, disse que ainda são desafios o cumprimento da Lei 12732/12, que exige o início do tratamento no sistema público 60 dias após o diagnóstico; e a falta de mamógrafos. Mas acrescentou a preocupação com a falta de especialistas.

"Nós temos poucos especialistas dessa área, médicos especializados em mama. Geralmente o início desse diagnóstico é feito por ginecologistas ou por clínicos que fazem esse encaminhamento para o especialista. Mas esses especialistas não são achados com facilidade em todas as regiões. "

Silvia Cristina começou o tratamento contra um câncer de mama aos 32 anos e conta um pouco das dificuldades que enfrentou. Segundo ela, na época, havia em Rondônia apenas uma máquina de radioterapia que ficava mais quebrada que funcionava. "Hoje, em Rondônia, temos quatro aceleradores. Lutamos para ter uma filial do Hospital de Câncer de Barretos, hoje Hospital de Amor, e já temos há 5 anos aqui. Então isso foi muito importante para gente. Antes o câncer era uma sentença de morte", relata.

"É muito importante que nós tenhamos à disposição os meios de fazer os exames, diagnosticar precocemente, e ter um resultado positivo como eu tive. E viver naturalmente de uma maneira efetiva", acrescenta.

Incidência crescente
O câncer de mama é o tipo mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do câncer de pele não melanoma. Acima dos 35 anos, sua incidência cresce progressivamente, especialmente após os 50 anos. Cerca de 14 mil mulheres morrem anualmente no país por causa do câncer de mama. Mas isso pode ser evitado por meio de exames rotineiros.

Entre as ações previstas na programação do Congresso estão exposições, realização de mamografias, cortes de cabelo para doação e audiências públicas. A Câmara, assim como outros prédios públicos do país, estará iluminada de rosa durante o mês de outubro em alusão à campanha de conscientização sobre o câncer de mama.

Fonte: Agência Câmara Notícias