Brasília, Quarta-Feira, 27 de Maio de 2020

Poder e Saúde

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Página Inicial Amenidades Congresso é iluminado de laranja para alertar sobre a esclerose múltipla

Congresso é iluminado de laranja para alertar sobre a esclerose múltipla

E-mail Imprimir PDF

aaa333

Congresso é iluminado de laranja para alertar sobre a esclerose múltipla.

O Congresso Nacional está iluminado na cor laranja para lembrar o Mês de Conscientização da Esclerose Múltipla, uma doença neurológica, crônica, autoimune e que não tem cura. A iluminação das cúpulas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal atendeu a um pedido da Associação Amigos Múltiplos pela Esclerose (Ame).

Para a vice-presidente da associação, Bruna Rocha Silveira, o debate ajuda a criar políticas públicas de proteção e tratamento para os pacientes. Mas, segundo ela, é preciso aumentar os programas que melhorem a qualidade de vida dos doentes e contribuam para que eles possam trabalhar, estudar e ter uma vida ativa.

Em 30 de agosto é celebrado o Dia Nacional de Conscientização da Esclerose Múltipla. Uma pesquisa realizada pelo Instituto Data Folha, no ano passado, revelou que 46% dos brasileiros não conhecem a doença.

Esclerose múltipla
A esclerose múltipla é a doença neurológica que mais afeta jovens adultos no mundo, sendo que a média de idade em que as pessoas são diagnosticadas é de 30 anos. A enfermidade acomete mais mulheres, em uma proporção de duas mulheres para cada homem diagnosticado.


Trata-se de uma doença que afeta o sistema nervoso (cérebro e medula), e, com isso, pode atingir diversas funções ligadas ao trânsito de informações dos neurônios para o resto do corpo. Quando esse caminho é prejudicado pelas lesões, essas informações se dissipam. Consequentemente, surgem diversos sintomas, e os mais comuns são: formigamento, fraqueza muscular, problemas de equilíbrio, sexuais, no trato urinário e cognitivos.

Fonte: 'Agência Câmara Notícias'