Brasília, Domingo, 07 de Março de 2021

Poder e Saúde

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Página Inicial Amenidades Senador anuncia reunião com governador de São Paulo sobre plano de vacinação contra covid-19

Senador anuncia reunião com governador de São Paulo sobre plano de vacinação contra covid-19

E-mail Imprimir PDF

Senador anuncia reunião com governador de São Paulo sobre plano de vacinação contra covid-19.

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), integrante da comissão mista que analisa as medidas do Poder Executivo no enfrentamento à pandemia de covid-19, anunciou que vai participar de reunião com o governador de São Paulo, João Dória, e outros parlamentares para tratar sobre o plano de vacinação contra o coronavírus no país, com base no anúncio de imunização estadual divulgado pelo governo paulista. De acordo com a assessoria do senador, o encontro será na sexta-feira (11), às 8h, no Palácio dos Bandeirantes.

Na segunda-feira (7), Dória anunciou que o programa estadual de vacinação contra a covid-19 terá início em 25 de janeiro. O estado usará a Coronavac, vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac, mas que ainda não possui registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O registro é pré-requisito para a aplicação de qualquer imunizante no Brasil.

Segundo o plano de vacinação para o estado de São Paulo, caso seja autorizada, a Coronavac será aplicada de forma gratuita inicialmente em profissionais de saúde, pessoas com mais de 60 anos, indígenas e quilombolas, totalizando mais de 9 milhões de pessoas, que deverão receber duas doses cada.

De acordo com a assessoria da comissão mista da covid-19, a viagem não é uma atividade oficial do colegiado. Os congressistas foram convidados individualmente pelo governo do estado de São Paulo, sem que o convite fosse oficializado por meio da comissão.  

Reino Unido

Nesta terça-feira (8), o Reino Unido iniciou a imunização da população contra o vírus com a vacina da farmacêutica norte-americana Pfizer e da empresa alemã de biotecnologia BioNTech. Já o plano do governo brasileiro prevê a aplicação dos imunizantes já garantidos pelo Ministério da Saúde e Fiocruz/AstraZeneca, por meio da parceria Covax Facility. A previsão é vacinar, a partir de março, 13 milhões de brasileiros na primeira etapa.

Para Randolfe Rodrigues, o governo federal precisa garantir um plano que permita a imediata e ampla vacinação da população brasileira, inclusive viabilizando outros acordos que forneçam mais tipos de imunizantes.   

— Nós não podemos ter somente uma vacina, temos que ter várias vacinas. E o governo tinha que ter se programado para isso. Agora é que o governo está falando na compra de insumos. Não podemos aceitar isso inertes. Na próxima sexta-feira, estarei em um encontro com o governador do estado de São Paulo. O governo de São Paulo já anunciou inclusive a disponibilização de pelo menos 2 milhões de doses para os brasileiros. Esse é um papel que deveria estar sendo cumprido pelo governo federal — disse, em vídeo publicado no twitter.

Fonte: Agência Senado