Brasília, Segunda-Feira, 10 de Agosto de 2020

Poder e Saúde

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Página Inicial Amenidades Congresso é iluminado de amarelo para lembrar o combate às hepatites virais

Congresso é iluminado de amarelo para lembrar o combate às hepatites virais

E-mail Imprimir PDF

Congresso é iluminado de amarelo para lembrar o combate às hepatites virais.

O Congresso Nacional será iluminado de amarelo nesta terça-feira (28) para lembrar o Dia Mundial de Luta contra as Hepatites Virais. Instituída pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em 2010, a data coincide com a campanha Julho Amarelo, criado pela Lei 13.802/2019, cuja finalidade é reforçar as ações de vigilância, prevenção e controle das hepatites virais. A iniciativa para alterar a iluminação do edifício partiu do deputado Junior Bozzella (PSL-SP).

Os números elevados das hepatites virais no Brasil são mostrados no Boletim Epidemiológico emitido em 2019 pela Secretaria de Vigilância em Saúde. A publicação mostra que, de 1999 a 2018, foram notificados 632.814 casos confirmados de hepatites virais no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan). Destes, 167.108 (26,4%) são referentes aos casos de hepatite A; 233.027 (36,8%), aos de hepatite B; 228.695 (36,1%), aos de hepatite C; e 3.984 (0,7%), aos de hepatite D. 

Segundo o Ministério da Saúde, a hepatite é uma inflamação do fígado causada por vírus ou pelo uso de alguns medicamentos, álcool e outras drogas, assim como por doenças autoimunes, metabólicas ou genéticas. Os sintomas se manifestam na forma de cansaço, febre, mal-estar, tontura, enjoo, vômitos, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras. A médica infectologista Valéria Paes, do hospital Sírio-Libanês, ressalta a importância da realização de testes para detecção das hepatites virais na população adulta.

— As hepatites B e C são mais preocupantes porque muitas vezes ocorrem de forma assintomática e podem evoluir com a forma crônica, que pode gerar cirrose, que também está relacionada ao câncer no fígado. O nosso principal desafio no momento é identificar as pessoas portadoras das hepatites para que seja possível oferecer o tratamento adequado — afirma.

A campanha Julho Amarelo, de acordo com Ministério da Saúde, contempla as hepatites virais classificadas pelas letras do alfabeto em A, B, C, D (Delta) e E. A testagem pode ser realizada gratuitamente nos postos de saúde. O Sistema Único de Saúde (SUS) oferece tratamento para todos os tipos de hepatite, independentemente do grau de lesão do fígado.

Fonte: Agência Senado