Brasília, Terça-Feira, 26 de Maio de 2020

Poder e Saúde

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Página Inicial Amenidades Senado é iluminado de roxo pelo Dia Mundial da Doença Inflamatória Intestinal

Senado é iluminado de roxo pelo Dia Mundial da Doença Inflamatória Intestinal

E-mail Imprimir PDF

Senado é iluminado de roxo pelo Dia Mundial da Doença Inflamatória Intestinal.

Mesmo no período de isolamento social, a iluminação do Senado tem ganhado cores diferentes para lembrar datas e assuntos relevantes. Na noite desta terça-feira (19), a Cúpula e o Anexo I serão iluminados de roxo em alusão ao Dia Mundial da Doença Inflamatória Intestinal, evento de iniciativa da Associação Brasileira de Colite Ulcerativa e Doença de Crohn (ABCD), que faz campanha sobre o tema há 21 anos.

A coordenadora administrativa da ABCD, Ana Célia Araújo, afirma que, devido à pandemia do novo coronavírus, as atividades da associação em 2020 estão restritas ao ambiente on-line e ao apoio do Senado em referência à data. Em outros anos, a campanha também promove eventos presenciais, como caminhadas no Parque do Ibirapuera, em São Paulo, e palestras para conscientizar as pessoas sobre as doenças inflamatórias intestinais. 

— A colite ulcerativa ou retocolite e a doença de Crohn não são contagiosas, mas não têm cura e as pessoas precisam conhecer melhor, pois provocam diarreia, dores abdominais e causam, no geral, muito sofrimento. Todos precisam saber que elas existem, são crônicas, mas que há tratamento — disse.

Segundo Ana Célia, até hoje os cientistas não entendem ao certo a causa dessas enfermidades e existem poucas estatísticas oficiais sobre a quantidade de acometidos.  O que se sabe é que a falta de tratamento adequado pode levar um doente a óbito, em casos extremos.

Conscientização

Responsável por autorizar o evento em alusão à data, o primeiro-secretário do Senado, Sérgio Petecão (PSD-AC), destacou que a iluminação roxa tem o papel de disseminar conhecimento sobre o tema.

— Quanto mais rápido o diagnóstico, melhor a qualidade de vida dos portadores. É de extrema importância que o poder público esteja atento às demandas dos acometidos de doença de Crohn e retocolite, pois são doenças sérias que precisam ser mais bem compreendidas — destacou o senador.

Fonte: Agência Senado