Brasília, Quarta-Feira, 13 de Dezembro de 2017

Poder e Saúde

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Comissões CSSF - Audiência pública debaterá proposta que regulamenta a prescrição da ozonioterapia

CSSF - Audiência pública debaterá proposta que regulamenta a prescrição da ozonioterapia

E-mail Imprimir PDF

ozonioterapia001

Seguridade debaterá proposta que regulamenta a prescrição da ozonioterapia.

A Comissão de Seguridade Social e Família realiza audiência pública, nesta quinta-feira (7), para discutir o Projeto de Lei 9001/17, do Senado, que autoriza a prescrição da ozonioterapia como tratamento médico de caráter complementar em todo o território nacional.

A deputada Carmen Zanotto (PPS-SC), que solicitou o debate, disse que a ozonioterapia é uma técnica utilizada há várias décadas em diversos países, inclusive sendo regulamentada pelos respectivos órgãos de vigilância e normatização.

“Trata-se de um procedimento médico complementar com baixo custo e elevado grau de eficácia. Esse tratamento corresponde a uma técnica que utiliza a aplicação de uma mistura dos gases oxigênio e ozônio, por diversas vias de administração, com finalidade terapêutica”, explicou a deputada, que é relatora da proposta na comissão.

Segundo Zanotto, a ozonioterapia está sendo utilizada também como tratamento auxiliar para diminuir os efeitos colaterais da radioterapia e da quimioterapia. Ela destaca ainda que, em 2015, o Conselho Federal de Odontologia reconheceu a prática da ozonioterapia nos procedimentos odontológicos e o Conselho Federal de Enfermagem concedeu parecer favorável quanto à utilização da água ozonizada como recurso terapêutico no tratamento de feridas.

Convidados
Foram convidados para discutir o projeto com os parlamentares
- a presidente da Associação Brasileira de Ozonioterapia, Maria Emília Gadelha Serra;
- o presidente do Centro de Apoio às Pessoas com Câncer de Bauru, Carlos Eduardo Faraco Braga;
- o membro da Câmara Técnica de Novos Procedimentos do Conselho Federal de Medicina, Aníbal Gil Lopes; e
- representante do Ministério da Saúde.

A audiência pública ocorrerá no plenário 7, a partir das 9h30.

O debate será interativo e quem tiver interesse poderá participar enviando perguntas, comentários e sugestões pelo portal e-Democracia, no banner abaixo.

Íntegra da proposta:

Fonte: 'Agência Câmara Notícias'