Brasília, Domingo, 07 de Agosto de 2022

Poder e Saúde

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Comissões Comissão de Seguridade aprova projeto com piso salarial de R$ 6,5 mil para farmacêuticos

Comissão de Seguridade aprova projeto com piso salarial de R$ 6,5 mil para farmacêuticos

E-mail Imprimir PDF

2Comissão de Seguridade aprova projeto com piso salarial de R 65 mil para farmacêuticos

Comissão de Seguridade aprova projeto com piso salarial de R$ 6,5 mil para farmacêuticos.

Texto prevê ainda adicional de 10% para farmacêutico que for responsável técnico do estabelecimento

A Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados aprovou projeto de lei que fixa o piso salarial nacional de R$ 6,5 mil para os farmacêuticos legalmente habilitados e no exercício da profissão. Pelo texto, haverá um adicional de 10% do piso para o farmacêutico designado responsável técnico (RT) do estabelecimento.

O texto aprovado é um substitutivo apresentado pelo relator, deputado Ricardo Silva (PSD-SP), ao PL 1559/21, do deputado André Abdon (PP-AP), e aos apensados (PLs 2028/21, 3502/21 e 799/22), que tratam do mesmo assunto. Silva afirmou que a aprovação do piso salarial é uma “demanda antiga e justa da categoria”.

“Estabelecer uma remuneração mínima mensal digna aos profissionais é um dever do poder público e uma missão daqueles que se preocupam com a valorização dos profissionais que dedicam suas vidas à saúde e bem-estar do próximo”, disse.

Reajuste
Conforme o substitutivo, o valor do piso salarial dos farmacêuticos será corrigido logo após a transformação do projeto em lei pela variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) acumulado desde junho de 2022. A partir daí, os reajustes serão anuais, pela variação acumulada do INPC em 12 meses.

O texto também determina que o piso salarial entrará em vigor imediatamente, assegurada a manutenção das remunerações vigentes superiores a ele.

Tramitação
O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado agora pelas comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Fonte: Agência Câmara de Notícias